Translate

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Teste em inglês: What Job Would You Have In Ancient Egypt?

Outro teste (em inglês) para saber sua profissão no Antigo Egito:

http://www.historyoftheancientworld.com/2014/12/job-ancient-egypt/

Retrospectiva 2016: As maiores descobertas arqueológicas egípcias de 2016

O vestido mais antigo do mundo
O Vestido de Tarkham foi escavado em 1913 e só datado este ano. Revelou-se que ele tem até 5100 anos de idade. É a peça de vestuário mais antiga conhecida. ( Petrie Museum of Egyptian Archaeology).
 As pernas da rainha
Encontradas numa tumba egípcia saqueada há milênios, estes três fragmentos de uma perna de múmia nunca haviam sido identificados até dezembro deste ano. Uma análise química, aliada ao método de dedução histórica, permitiu a pesquisadores concluírem que se tratam dos restos da rainha Nefertari, esposa de Ramsés II.
 Enterro naval
Em novembro, uma câmara misteriosa de 3800 anos foi escavada em Abydos, Egito. Dentro dela, desenhos e restos de madeiras revelaram que um dia abrigou um navio inteiro. Era a tumba pertenceu ao rei Senwosret III, que tinha uma pirâmide, mas preferiu repousar num local secreto com seu navio. O tempo, infelizmente, deu cabo tanto ao rei quanto sua embarcação - restaram apenas fragmentos.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Egito recupera da Jordânia 340 peças da Dinastia ptolemaica

Foram recuperadas 340 peças da Dinastia Ptolemaica (século III a.C.), que tinham sido tiradas ilegalmente do Egito e levadas à Jordânia para sua venda,de acordo com o Ministério de Antiguidades em comunicado do dia 26/12/1016. 

A nota do departamento detalha que as peças foram achadas pela polícia jordaniana no final de 2015 escondidas no meio de uma carga de carvão no litoral jordaniano do Mar Vermelho. Egito e Jordânia assinaram em 2015 um convênio para combater o tráfico ilegal de peças arqueológicas.

Dentre as peças recuperadas estão uma coleção de moedas ptolemaicas, assim como estatuetas de pedra caliça e uma cabeça de alabastro de Alexandre Magno.  

Retirado de:
https://noticias.terra.com.br/ciencia/egito-recupera-desde-jordania-340-pecas-da-dinastia-ptolemaica-roubadas,ae498b1bcc1a80c0b3e4e9da9b4402a6v6ktgf03.html

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Encontrados os restos da rainha egípcia Nefertari

Esposa de Ramsés II e famosa por sua beleza incomparável, hoje em dia só sobraram os joelhos dela.

(© 2016 Habicht et al)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Para conhecer mais: uma brasileira no Egito

Gislaine é brasileira e uma das donas da loja virtual de produtos egípcios Brasgypt. Porém o que vocês não sabem é que ela mora na cidade de Alexandria, no Egito. E hoje o nosso bate-papo é com ela! Vamos saber mais como foi essa transição Brasil/Egito e um pouquinho dos costumes atuais de lá.

Egito – fascínio de uma civilização: Gislaine, conta para a gente como se deu essa transição Brasil/ Egito. Você já sentia admiração pelo Antigo Egito antes de pensar em se mudar para o Egito? E como foi a sua adaptação?
Gislaine.: Bom, no começo eu era novinha e só era fascinada pelas séries de tv, como a famosa novela “Pelos Poderes de Ísis”, não sei se alguém aqui se lembra. Com o tempo, eu conheci um egipiciano que me fascinou e encantou e assim que me conheceu, me pediu em casamento, igual as historias de sonhos que você ouvia quando criança. E eu também me encantei com ele e aceitei... esse foi o motivo principal da minha mudança do Brasil para o Egito: me casei.
Quanto à adaptação, não foi muito radical aqui. Assim que cheguei todos os egipicianos e familiares eram muitos gentis e simpáticos, é um povo muito aconchegante, a cultura que mais me fascinava pelo respeito com os idosos e mulheres e o principal, a famílias eram muitos unidas.

Egito – fascínio de uma civilização: E qual idioma você usa para se comunicar no Egito? Como foi para você aprender o árabe?
Gislaine.: Bom, no começo foi meio difícil pois a diferença é muito grande entre o idioma latino e o árabe, no começo me comunicava falando o inglês e tudo perguntava o que significava em árabe, e como o meu sogro falava, eu colocava tudo no meu computador, quer dizer na memória... com a convivência aprendi muito, o árabe é difícil porque tem muitas palavras que significam muitas coisas dependendo do lugar dela na frase, mas agora falo muito bem o árabe e escrevo também.

Egito – fascínio de uma civilização: Sendo mulher, como é para uma brasileira morar no Egito, há algum tipo de preconceito?  E quais os tipos de empregos que as mulheres mais procuram no Egito?
Gislaine.: Preconceito não tem, porque aqui eles adoram estrangeiras, mas você tem que respeitar a cultura deles. Aqui, agora, tem muitas brasileiras que vem através da Internet e grupos do Facebook conhecer egípcios e algumas se dão bem em casar, mas também tem os que exploram.
Quanto ao emprego acho que cada um vem de acordo com a sua carreira, elas sempre procuram em locais de Internet, no ramo do Spa, cabelereira, inclusive tem um Salão de Beleza “katameya” aqui no Cairo de uma brasileira.

Egito – fascínio de uma civilização: Eu já li que no Egito atual a segurança é maior que no Brasil, ou seja, andar nas ruas do Egito é mais seguro do que andar nas ruas do Brasil, com os atuais índices de violência que temos. Você concorda com isso?
Gislaine.: Bom, a segurança no Brasil faz tempo que não tenho noticias, mas aqui da pra você andar na rua meia-noite sem ser atacada, mas tem registros de assaltos e roubos, afinal de contas o crime esta em todo o lugar no mundo.

Egito – fascínio de uma civilização: Do que você mais sente falta no Brasil que não encontra no Egito? E no que o Egito te conquistou?
Gislaine.: Bem, o que mais sinto falta é da minha família que deixei lá, e também do bom feijãozinho preto e da nossa querida farinha de mandioca, o resto da pra improvisar.
E o que me conquistou foi a união entre os amigos e familiares, aqui sempre ajudam um ao outro com fidelidade.

Egito – fascínio de uma civilização: Falando no nosso feijão preto e farinha de mandioca, conte-nos um pouco sobre os costumes culinários do Egito? Você se adaptou facilmente?
Gislaine.: Bom, os pratos aqui são diversos e bem temperados com alho, condimentos e muita manteiga, que aqui se chama “samina”, tem um prato que adoro que se chama “molokhia” e é feito de caldo de galinha com um tipo de folhinhas verdes trituradas e alho frito. Foi um pouco difícil porque os temperos aqui são fortes, mas agora não vivo sem eles.

Egito – fascínio de uma civilização: Quais são as atividades de lazer que os egípcios mais fazem?
Gislaine.: Bem, as atividades são ir ao parque, ao cinema, passear na rua “Cornish”, e andar de “fuluka”, quer dizer barcos no Rio Nilo, passear com amigos e familiares...

Egito – fascínio de uma civilização: Eu quero muito andar de “fuluka” aí, Gislaine rsrs, mas continuando, quais pontos turísticos você mais admira?
Gislaine.: São as pirâmides é claro, Cidatel no Cairo, o Vale dos Reis, o Templo de  Hatshepsut, em Luxor, e finalmente em Alexandria, temos O Castelo de Montaza que era do Rei Farouk, O Pilar de Pompeu, o Castelo de Qaitbay, o Teatro Romano e a famosa biblioteca de Alexandria.

Egito – fascínio de uma civilização: Essas foram ótimas dicas de pontos turísticos! Gislaine, gostaria de agradecer sua participação no Blog, que com certeza deu mais vontade de conhecer o Egito. Agora, para finalizar, qual dica você dá para os brasileiros que querem morar no Egito?
Gislaine.: Primeiro, você vai mudar a sua vida radicalmente, esteja preparado, nem tudo que se faz no Brasil você pode fazer aqui, não poderá ir a praia de biquíni e nem andar de short pela rua, etc rsrs. Aqui eles gostam muito de respeito como antigamente no Brasil, são muito conservadores na cultura, não tem álcool pra vender em todo lugar e a famosa cervejinha do sábado você pode esquecer, assim como as baladas todos os finais de semana. Se você vem a procura de aventuras e de conhecer uma cultura perdida no tempo, venha e aproveite! Se vem a procura de amor, os egipicianos são bem românticos, mas cuidado para não cair em armadilhas, nem todo gato é preto...

Gislaine – Natural de Curitiba, Paraná – Brasil – atualmente mora em Alexandria, no Egito e é uma das donas da loja virtual Brasgypt de produtos importados do Egito.
Site da loja:


segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Saiu: Teaser do filme A múmia



O novo “A Múmia” traz Sofia Boutella como a vilã e Tom Cruise como o protagonista. O filme tem data de estreia prevista para 8 de junho de 2017.

Confira o teaser abaixo:

O trailer completo será divulgado neste domingo.
 

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Notícia fresquinha: Descoberta cidade egípcia de 5000 anos

(Crédito: Ministério Egípcio de Antiguidades)




Os restos de uma cidade de 5.000 anos de idade, incluindo um cemitério e várias casas, foram desenterrados ao lado da antiga cidade de Abidos, no Egito. Uma das tumbas (foto acima) contém os restos de pelo menos uma pessoa em posição fetal. O túmulo teria sido coberto com um edifício  nos tempos antigos. Embora as pessoas enterradas neste cemitério provavelmente não fossem faraós, muitos governantes primitivos do Egito foram enterrados em Abidos, não muito distantes da cidade recém descoberta.

 
A cidade, cujo tamanho não está claro, data do primitivo período dinástico, quando os primeiros faraós governaram um Egito unificado, de acordo com Mahmoud Afifi, chefe das Antiguidades Antigas Egípcias do Ministério Egípcio de Antiguidades.

 
Uma das casas escavadas na cidade recém-descoberta foi feita principalmente a partir de materiais orgânicos que agora estão deteriorados. Dentro da casa, os arqueólogos encontraram cerâmica e ferramentas de pedra.

O Ministério Egípcio de Antiguidades tem enfrentado uma crise financeira durante anos, já que o turismo do país ainda não recuperou os níveis que desfrutava antes da Revolução egípcia de 2011, de acordo com vários especialistas familiarizados com a situação.

Fonte e para saber mais:
http://www.livescience.com/57003-ancient-egyptian-city-unearthed.html?utm_source=facebook&utm_medium=facebook&utm_campaign=socialfbls&cmpid=social_ls_514627

Esperando o remake do filme A múmia

Esperando o remake do filme A múmia...




Para saber mais acesse:
https://egito-nifertiti.blogspot.com.br/2016/05/novidade-remake-do-filme-mumia.html

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Egito descobre cidade e cemitério de mais de 7 mil anos de idade

"CAIRO (Reuters) - O Egito desenterrou uma cidade e um cemitério de mais de 7 mil anos de idade que remontam à sua Primeira Dinastia em Sohag, província do sul do país, informou o Ministério das Antiguidades nesta quarta-feira.

A descoberta pode ser um alento para a debilitada indústria turística egípcia, que vem sofrendo contratempos sem fim desde a revolta que derrubou o autocrata Hosni Mubarak em 2011, mas que continua sendo uma fonte vital de moeda estrangeira.

A cidade provavelmente abrigou autoridades de alto escalão e construtores de túmulos, e seu descobrimento pode proporcionar novos vislumbres de Abidos, uma das cidades mais velhas do Egito Antigo, disse o Ministério em um comunicado.

Especialistas afirmam que Abidos foi a capital do Egito perto do final do Período Pré-dinástico e durante o governo das quatro primeiras dinastias.

A descoberta foi feita a 400 metros do templo de Seti 1o, um memorial do período do Novo Reinado situado diante da cidade de Luxor dos dias atuais cruzando o rio Nilo.

Até agora os arqueólogos desenterraram cabanas, restos de cerâmica e ferramentas de ferro, além de 15 túmulos enormes, alguns dos quais são maiores do que os túmulos de reis em Abidos, comunicou o Ministério.

"Em alguns casos, o tamanho dos túmulos descobertos no cemitério é maior do que dos túmulos reais em Abidos que datam da Primeira Dinastia, o que prova a importância das pessoas enterradas ali e sua posição social elevada durante esta era inicial da história do Egito Antigo", disse a pasta.

A indústria turística do Egito vem lutando para se recuperar desde a explosão de um avião russo com 224 pessoas que partiu de um resort do Mar Vermelho em outubro de 2015.

Mais de 14,7 milhões de turistas visitaram o país em 2010, número que caiu para 9,8 milhões no ano seguinte. No primeiro trimestre de 2016, só 1,2 milhão de visitantes estiveram no Egito, menos que os 2,2 milhões do ano anterior.

(Por Ahmed Aboulenein)"


Retirado na íntegra de: http://br.reuters.com/article/entertainmentNews/idBRKBN13I24H

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Arqueólogos espanhóis descobrem múmia intacta em Luxor, no Egito

 

A descoberta aconteceu perto de um templo construído pelo faraó da XVIII dinastia Tutmés III (1479-1425 a.C.) no leste de Luxor, um museu a céu aberto a 700 km do Cairo.
"A múmia, muito bela, coberta por camadas de linho engessadas, está em muito bom estado", segundo o comunicado do ministério.

Ela foi encontrada em um sarcófago de madeira de cores vivas, em uma tumba que poderia ser do Terceiro Período Intermediário (1075 a 664 a.C.) e cujo proprietário seria um homem da nobreza, Amenrenef, que leva o título de "servidor da casa real", segundo o texto.

Luxor, cidade de 500 mil habitantes no sul do Egito, é famosa por seus templos faraônicos às margens do Nilo.

Notícia retirada na íntegra de: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/11/arqueologos-espanhois-descobrem-mumia-intacta-em-luxor-no-egito.html

 

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Para saber mais: Conhecendo um pouco dos hieroglifos do Egito Antigo


Imagens de Alexandre Jubran

1) Som “A”
Símbolo urubu egípcio, remete a cemitérios e campos de batalha

2) Som “I”
Símbolo junco, remete à flechas e a escrita

3) Som “E”
Símbolo braço, poder na cultura egípcia

4) Som “P”
Símbolo lugar para se sentar, trono, nobreza

5) Som “U”
Símbolo filhote de codorna, indica plural e tempo cronológico

6) Som “RR”
Símbolo casa.

7) Som “N”
Símbolo ondulações na água, remete ao conceito de transcendência

8) Som “Q”
Símbolo morro, associado as palavras “alto”, “pico” ou “exaltado”

9) Som “G”
Símbolo jarra de vinho

10) Som “F”
Símbolo víbora de chifres, geralmente usada com verbos

11) Som “DJ”
Símbolo cobra

12) Som “D”
Símbolo mão humana, significa ação ou atividade

13) Som “T”
Símbolo pão assado

14) Som “SH”
Símbolo piscina, remete à riqueza

15) Som “B”
Símbolo perna

16) Som “M”
Símbolo coruja

Retirado de: http://mundoestranho.abril.com.br/historia/o-que-significavam-os-hieroglifos-do-egito-antigo/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_mundoestranho



quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Humor faraônico - parte X

"Toda essa construção de pirâmide está matando minhas costas!
Não se preocupe, eu vou te dar o nome Cairo-prático realmente bom."





"Por que esse bloco ainda está aqui?Eu não sei.
Bem, deve haver uma razão.
Oh, eu não me preocuparia com isso. É provavelmente uma peça extra.
E até mesmo se não for, estou certo de que não é grande coisa.
Quer dizer, quem vai observar?"




"Senhor, venha rápido! Acho que encontramos o nariz!"




"Parece que esses voadores esquisitos de olhos grandes nos deixaram outra coisa grande pontiaguda na noite passada."




"Isso vai levar uma eternidade.
Eu posso esperar."




"Prepara-te, eu vou arrancar esse fora realmente rápido."




"No Antigo Egito tanto homens quanto mulheres usavam maquiagem: "Eu espero que você não tenha usado todo o delineador de olhos, nosso filho tem um encontro essa noite.""



"Nós nunca deveríamos ter começado a construir essas coisas quando a previsão era de uma tempestade de areia de vinte anos!" 


"Farmacêutico para o faraó
Essa prescrição parece que o médico escreveu em grego."


terça-feira, 1 de novembro de 2016

TED posta vídeo para entender o Livro dos Mortos do Antigo Egito

O canal do YouTube da série de conferências TED postou um vídeo para entender o Livro dos Mortos do Antigo Egito. 
Com o título de "The Egyptian Book of the Dead: A guidebook for the underworld - Tejal Gala, que traduzindo significa: O livro egípcio dos mortos: Um guia para o submundo - Tejal Gala.

Confira a animação abaixo:



Se não conseguir visualizar, clique aqui.

5 Fatos Incríveis (que você não sabia) sobre as Pirâmides Egípcias

Vídeo sobre as pirâmides do Canal do YouTube Fatos Desconhecidos:


Se não conseguir assistir, clique aqui.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Os vestidos mais lembrados da história

De acordo com uma publicação do site Incrível, que lista os vestidos mais lembrados da história, sejam eles usados por famosos em filmes, seriados e eventos, achamos o famoso vestido usado por Elizabeth Taylor no filme Cleópatra de 1963:



Confira os outros vestidos inesquecíveis aqui:

Como os gatos se espalharam pelo mundo?



Um trabalho publicado na revista Nature sequenciou o DNA de mais de 200 gatos de milênios até os mais recentes. O estudo foi feito pela geneticista evolutiva Eva-Maria Geigl e equipe, do Instituto Jacques Monod, de Paris. 

De acordo com os pesquisadores, os gatos se espalharam em duas grandes levas. A primeira ocorreu quando a agricultura apareceu pela primeira vez na Turquia e no Mediterrâneo Oriental. Com a estocagem de grãos, os agricultores podem ter percebido que a presença de felinos por perto controlava o surgimento de pragas. A segunda expansão de gatos ocorreu milhares de anos mais tarde. A equipe verificou que uma linhagem de gatos vinda do Egito apareceu na Bulgária, Turquia e África subsaariana entre os séculos 4 a.C e 4 d.C. Possivelmente, marinheiros podem ter ter mantido gatos em navios também para controlar roedores, e assim, os gatos foram se espalhando pelos portos de diversos locais. 

"Um gato com o DNA mitocondrial egípcio foi encontrado em um local viking no norte da Alemanha, com datação entre 700 d.C 1000 d.C. "

À princípio acredita-se que os gatos foram domesticados no Egito, há cerca de 4 mil anos. Mas, em 2004, com a descoberta de um sepultamento humano no Chipre, de 9,5 mil anos, incluía ossos de gato, fez com que essa teoria fosse desacreditada. 

"Um outro estudo, de 2014, indica que os gatos domésticos foram criados no Alto Egito há 6 mil anos." 

Ou seja, a relação histórica entre seres humanos e gatos é um amor antigo.

Fonte:

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Maquiagem egípcia para o dia a dia

Muitas maquiagens que vemos com "uma pegada" mais egípcia são todas mais carregadas e carnavalescas. Mas aposto que o pessoal que gosta de maquiagem vai gostar dessa que a Bruna Malheiros fez em seu canal do YouTube. A intenção dela foi fazer uma maquiagem mais primavera/verão. Mas nós, que adoramos o Antigo Egito, não conseguimos não nos identificar com esses tons. Confira:




Confira o vídeo em que ela ensina a maquiagem:


Gostaram?

Confira mais maquiagens egípcias aqui:
https://egito-nifertiti.blogspot.com.br/2013/09/maquiagens-egipcias.html

Colar/chave do livro dos mortos do filme A Múmia

Quem nunca quis ter a chave do livro dos mortos do filme A Múmia?!












Para quem tem habilidades manuais, é possível até confeccionar uma, confira:








Para maiores detalhes e sugestões da chave de Hamunaptra confira os links abaixo:

http://www.therpf.com/showthread.php?t=112733


http://www.therpf.com/showthread.php?t=112733

http://flickrhivemind.net/Tags/hamunaptra/Interesting

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Curiosidade: ''Vale-transporte"


Vocês sabiam que os egípcios antigos usavam muito de vias fluviais para se locomover.

 Entretanto, os mais pobres tinham dificuldade na travessia de certos canais por não terem condições de ter um pequeno barco. 

O que acontecia então, era que eram oferecidas travessias gratuitas em embarcações de pessoas mais abastadas, que tinham o dever de transportar qualquer pessoa que não possuísse um meio de se deslocar fluvialmente.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Teste: ¿Cuánto sabes sobre el Antiguo Egipto? (Em espanhol)

Para testar seus conhecimentos sobre o Antigo Egito, acesse esse teste da National Geographic (em espanhol):

http://www.nationalgeographic.com.es/historia/actualidad/cuanto-sabes-sobre-antiguo-egipto_10519

Humor faraônico - parte IX

"Deve haver mais no pós-vida do que ficar vagabundeando pelo Museu Britânico"




"Na verdade, eu não estou tão preocupado com a maldição como estou com o despertador"




"Esperava que você não trouxesse seu trabalho para a casa"



"1069 aC: Antigos egípcios inventaram o papel higiênico.
Eu vou chamá-lo de 'poo-pyrus'!"
Traduzindo 'poo': cocô




"Ok, vamos ver... Uma maldição para você, uma maldição para você e uma maldição para você."



"2200 aC: Egito experimenta a Beatlemania"